sábado, 8 de maio de 2010

Exatamente onde eu queria estar...

Sabe quando você tem um sonho grande demais? Daqueles que você tem certeza absoluta que não vai se realizar justamente por ser tão grande? Esse tipo de sonho é arriscado. É perigoso conseguir realizá-lo.

Eis o que aconteceu: Aqui estou eu. Tive um sonho que realmente era grande demais. E eu tinha certeza de que ele nunca iria se realizar. E o mais surpreendente, quando eu menos esperava, aconteceu! Na verdade, está acontecendo. Calma, calma. Eu vou explicar: o sonho era tão grande e impossível que ele se dividiu em milhares de pedacinhos. E dia após dia é um pedacinho desses que se realiza. E com essa possibilidade eu não contava.

Cada manhã eu acordo e penso: isso está realmente acontecendo? Eu passei muito tempo desejando isso. Anos, na verdade. Gastei força demais tentando fazer com que eu parasse de sonhar este sonho. E, de fato, por um certo tempo eu consegui engavetá-lo. Colocá-lo lá no fundo da minha gaveta de sonhos. Ele ficou atrás de um tanto de outras coisas que eu desejava... Parecia até mesmo que eu já não sonhava aquilo mais. Sempre que o meu sonho estava diante de mim eu tinha a sensação de déjà vu. Eu pensava: "Por que é que eu tenho a sensação de que é exatamente isso que eu desejo?Se é, por que será que eu não estou lutando por isso, mas contra isso?"

Eu sabia que era um sonho grande demais, e engavetei. Mas, como sempre na vida de todo mundo - acho - o meu sonho bateu à minha porta. E ele bateu com tanta força que eu não pude mais fingir que ele não existia, não pude mais ignorá-lo no fundo da gaveta. Ele estava gritando na minha cara: "Não era isso que você sonhou? Então por que você está fugindo?"

E aí eu agarrei esse sonho com todas as forças que eu tinha. Força demais. Agarrei tão forte que eu quase o matei. Afinal, era um pedacinho a cada dia, e eu me esqueci que ele completo era impossível - e impossível é impossível, não é? E os pedacinhos, pequenos e frágeis, começaram a escapulir de mim, tamanha avidez com que eu os agarrava a cada dia...

Agora eu estou exatamente onde eu queria estar. Eu sei, e tenho cada vez mais certeza, de que ter o meu sonho completo é mesmo impossível. Mas eu fico feliz com cada pequeno pedacinho dele que se realiza diariamente... Mesmo desejando que eu pudesse tê-lo todo de uma vez só, e viver esse sonho com a maior intensidade possível, eu sei que não dá.

Por que é que não dá? Não sei. Talvez eu não seja sortuda o suficiente, talvez eu não seja capaz de administrar tamanha felicidade - que eu nunca tive-, talvez... Sei lá.

Então, digo novamente, eu estou exatamente onde eu queria estar: vivendo o meu sonho, mesmo que aos poucos, e ansiando pela chegada de cada manhã, para ter o meu pedacinho novo de sonho.

E assim, colando os pedacinhos, sou sempre meio feliz e meio triste, esperando que um dia, talvez, todos os pedaços se juntem, e eu tenha comigo todo o meu sonho...




Com amor, dedicado ao meu sonho.
  • Stumble This
  • Fav This With Technorati
  • Add To Del.icio.us
  • Digg This
  • Add To Facebook
  • Add To Yahoo

1 comentários:

Marcelo disse...

Você disse com propriedade, o problemas dos sonhos grandes, é que eles são grandes. Acho que isso é o que mais nos atrapalha.
E talvez por isso seja preciso vir "parcelado". O que dificulta mais, viver cuidando do que a gente tanto quer. É um sonho.

 
Copyright 2010 Retro | Powered by Blogger.