quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Sobre escolhas (ou: Um texto de auto-ajuda pros outros)

Escolhas. São as únicas coisas das quais podemos nos orgulhar eternamente - ou nos envergonhar, óbvio.Mas e quanto às escolhas dos outros? O que podemos fazer com relação à elas? Se você respondeu "nada", campeão, você acertou em cheio. Não há nada que possa ser feito quanto aquele carinha que você amou loucamente, deu-se de corpo e alma pra relação, moveu mundos e fundos, e no fim das contas ele casou com a prima feia dele! Não há nada que você possa fazer quanto aos móveis da casa que a sua mãe insiste em mudar todos os dias - por mais que isso te incomode. Você não pode impedir aquela menina de não querer sair com você. É um direito dela não te achar a última Coca-Cola do deserto do Sahara! E quanto ao seu filho ser gay: Não há nada que você possa fazer. Você nasceu gostando do sexo oposto, e ele nasceu gostando do mesmo. Aceite.

As nossas escolhas estão nas nossas mãos, dando na nossa cara o tempo todo e pedindo urgência. Mas o que os outros ao nosso redor vão escolher está muito longe do nosso poder de alcance.

Menina, PÁRA DE CHORAR POR QUE ELE NÃO TE QUER. Isso é sério. Eu custei a aprender isso, mas depois que aprendi deixei de sofrer um bocado. Se alguém não te ama não é por que você é mais feia, mais burra, mais gorda ou magra, menos interessante. É só por que não colou, entende? Só por que você não era a outra metade de laranja dele. Quantos foras você já deu na vida? Todos eles tinham um motivo justo do tipo: "ele é um mal-caráter" ou "ele usa drogas"? Claro que não! Eu mesma já usei várias vezes a justificativa de que "não houve compatibilidade"!

É isso que a gente precisa aprender. Se eu não posso escolher, então eu não preciso sofrer.

Se você queria fazer geologia e acabou fazendo Direito pra deixar seu pai feliz, e hoje é um advogado frustrado, não venha dizer que isso é culpa da sua família, do mundo. A culpa é sua. Você cedeu. Se não quer continuar infeliz, escolha outra coisa. E encare. Faça vestibular de novo e sofra num banco de faculdade. E pára de reclamar que o mundo é injusto e dizer que as outras pessoas são mais felizes.

No fundo mesmo, todo mundo é um pouco infeliz.

No fundo mesmo, todo mundo queria ter escolhido outra coisa.

Então. Agora todo mundo repetindo comigo: Se eu não posso escolher eu não preciso sofrer.

Mais alto.

De novo.

Entendeu?

  • Stumble This
  • Fav This With Technorati
  • Add To Del.icio.us
  • Digg This
  • Add To Facebook
  • Add To Yahoo

5 comentários:

WordnavE disse...

Muuito bom.
"é mais do que bem vinda! "? hsuiahsiuahsuihasuia


Relevarei.

Nos leremos sempre, pode deixar. E muita luz aí na sua correria do dia-a-dia.

Beijo

WordnavE disse...

:)
Obrigado pelas correções.
Eu as adoro.

Você usa o google talk?

WordnavE disse...

eu li sá.
era só pra confirmar, eu não estou conseguindo entrar.
;/

bruno assad disse...

Vc foi na mosca! Muito relacionamentos acabam só porque o lado feminino (ou masculino) insiste em viver momentos mortos. Não sou eu que afirmo isso, a própria lógica acha que isso é impossível. Caso alguém queira ter um novo e bom relacionamento com pessoas mortas, procure um centro espírita e não pessoas vivas, dispostas a coisas novas, atitudes novas, histórias novas e livres de qualquer comparação!

Anônimo disse...

Who knows where to download XRumer 5.0 Palladium?
Help, please. All recommend this program to effectively advertise on the Internet, this is the best program!

 
Copyright 2010 Retro | Powered by Blogger.