sexta-feira, 18 de julho de 2008


"Homem que é homem de verdade não olha se a mulher passou esmalte na unha do pé. Homem que é homem de verdade olha bunda e peito".


(frase de um amigo meu, ao ver a minha
cara de desapontamento por ter estragado o
meu esmalte vermelho. Esmalte esse que eu
havia demorado quase duas horas parapassar
sem fazer bagunça...)


Ouvir uma frase desse tipo me fez pensar: Por que é que nós, mulheres, fazemos esse esforço sobre-humano pra nos mantermos bonitas e atraentes para "eles" se, no fim das contas, tanto faz? Está na moda dizer que "celulite todo mundo tem", que "homem gosta de ter onde pegar", que "quem gosta de osso é cachorro", e outras frases-feitas que fazem com que nós realmente acreditemos que os homens não se importam com as nossas gordurinhas, celulites, estrias e afins.

Tá bom. Até aí tudo bem. Eu concordo em gênero, número e grau com a idéia de que essa magreza excessiva que tem sido imposta pela mídia é burra e escravizante.

Mas existe um outro lado da moeda. O que está acontecendo é que as mulheres, cansadas de terem que comer alface, estão chutando o pau da barraca. Deixando pra lá mesmo. E isso começa a trazer consquências que são, no mínimo, bizarras.

E eu falo não apenas da questão do peso. Existem outras coisas que estão sendo deixadas de lado. Unhas, cabelos, banho, depilação...

Acho que todo mundo já deve ter visto por aí alguma das gordinhas "satisfeitas", que colocam suas mini-blusas e saem por aí hasteando sua bandeira de "sou feliz comigo mesma", esfregando os seus quilos na cara de quem quiser - e quem não quiser - ver. Todo mundo também já deve ter visto pés de dar medo. Mãos de dar medo. Sentido cheiros de dar medo.

É isso que chama-se liberdade? É isso o oposto da "ditadura da estética"?

Rever conceitos é muito importante. Saber que ser magra, linda e loira-de-franja-escovada não é tudo no mundo, e nem passa perto de ser um bom objetivo de vida.

Mas daí partir para o "sou obesa e feliz", deixando de lado questões muito mais sérias, tais como hipertensão, hipotireidismo, compulsões alimentares e outros é um retrocesso.

Os homens (creio eu) realmente não se preocupam se a companheira engordou 200 gramas, se ela mudou o tom do cabelo de loiro-médio-acinzentado para loiro-claro-natural. Mas com certeza se preocupam com o fato de que ao roçar no pé da esposa na cama ele acha que está dormindo com uma pedra pome. Com certeza se preocupam com o fato de a sua mulher não ter mais fôlego pra nada por que está com 110 quilos!

Meninas: Vamos saber até onde a nossa vaidade é paranóia e parar antes disso.

Meninos: Cuidado com o que vocês falam. Quero ver qual de vocês tem uma namorada que não se depila, não penteia o cabelo e tem 40 quilos de sobrepeso.

Liberdade sim. Esculachar: aí não dá, né gente!
  • Stumble This
  • Fav This With Technorati
  • Add To Del.icio.us
  • Digg This
  • Add To Facebook
  • Add To Yahoo

0 comentários:

 
Copyright 2010 Retro | Powered by Blogger.