quinta-feira, 26 de junho de 2008

Bonita pra quê? Eu sou inteligente!

Ser inteligente não dá moral... Ser bonito(a) (leia-se: gostosa - semi - anoréxica - com - bronzeamento - artificial - e - marquinha - de - biquini - e - cabelo - loiro - com - franja - de - chapinha) sim. Mas pra ser bonito(a) - nesses padrões - é preciso sofrer. Tem que malhar, fazer dieta, tomar suplemento, injeção disso e daquilo e todas essas coisas que pessoas que se dedicam um pouquinho mais (um pouquinho só) ao trabalho intelectual não têm um pingo de paciência - ou conhecimento - pra fazer.

Esclarecendo fatos: Eu sou uma estudante de Letras. Eu estudo Grego. Gosto de computadores e seriados japoneses. Gosto de jogos de RPG online. Ou seja: Sou geek. Nerd. CDF. Do que quiserem chamar. Até mesmo na universidade eu e os meus colegas de habilitação somos discriminados. Outro dia me compararam à uma mosca albina, de tão freak. Não sou cocota de academia. Tenho 1,74 de altura e estou quase 10 quilos acima do peso ideal. O que faz com que eu não seja gorda, mas esteja longe o suficiente da faixa (anoréxica) de peso ideal...

Então, isto posto... À história.

Estava eu feliz comendo canudinhos de doce de leite - deliciosos, diga-se de passagem - e pensando que todas aquelas calorias estavam indo direto para o meu quadril. De repente, não mais que de repente, aparece sobre a minha cabeça aquela nuvenzinha de pensamento... Aquela, sabe? Bem típica de "O Fantástico Mundo de Boby"... E nela aparece o AMIGO do meu irmão (Sim. Com maiúsculas. Ele é o tipo de cara que nem nos meus sonhos eu pego. Se, dormindo eu chegar nele, é capaz de tomar um fora. 1º: Por que ele já tem namorada. 2º: Caras de academia não pegam Nerds.), todo malhado, com dois altéres nas mãos, malhando e repetindo incessantemente: "Ser bonito não é prazeroso. Ser bonito faz sofrer"... E ad infinitum ele repetia isso... E à medida que ele ia repetindo isso, o canudinho ia crescendo na minha mão, parecendo que pesava uma tonelada!

Enfim... Larguei o décimo quarto canudinho exatamente onde ele estava, guardei os restantes na geladeira e fiquei pensando: "Mas pra quê eu preciso ser tão bonita? Eu já sou inteligente..."

E BINGO!

Isso foi um argumento bem convincente.

Meia hora depois... Aos canudinhos.

Músculos, gostosas e afins: Danem-se todos. Eu quero comer, e não pastar.
  • Stumble This
  • Fav This With Technorati
  • Add To Del.icio.us
  • Digg This
  • Add To Facebook
  • Add To Yahoo

3 comentários:

Jana. disse...

Sou caloura de Letras (2ª chamada) e lí alguns textos do seu outro blog.
Esse foi um dos que mais gostei.
Só passei aqui para dizer isso.
Até mais.

Maysa disse...

rsrs sorte sua. Eu nao sou bonita e nem inteligente ahahaha :)

Até logo!
Maysa

Rebeca Ribeiro disse...

Ora, Maysa! Inteligência é algo tão subjetivo... E como diz Sócrates em sua mais famosa máxima: "Tudo que sei é que nada sei"...

Reconhecer que não sabe talvez seja a maior prova da sua inteligência!

Obrigada pela visita e pelo comentário!

Abraços!

 
Copyright 2010 Retro | Powered by Blogger.